Share

Existem cada vez mais tipos de fintechs focadas em solucionar problemas de consumidores, bancos ou outras empresas.

Por isso, muitas dessas fintechs utilizam a conectividade M2M em suas operações. Um exemplo disso são as empresas de meios de pagamentos, que precisam conectar as máquinas para trocar informações e validar transações.

Se você quiser aprender mais sobre isso e entender quais são os tipos de conectividade para fintechs e a importância deles para a segurança das empresas, então continue a leitura.

O que são fintechs?

Traduzindo literalmente do inglês, o termo “fintech” é a junção de finanças com tecnologia. Ou seja, se trata de empresas que buscam oferecer soluções financeiras através da inovação e tecnologia.

Em geral, isso representa para o consumidor menos burocracia, mais agilidade nos processos e uma melhor experiência de usuário.

Muitas vezes, as fintechs trabalham com big data e IoT, tudo para personalizar os serviços e melhorar o atendimento já existente.

Mesmo assim, há casos em que as fintechs focam em oferecer apenas uma alternativa mais barata do que os bancos aos consumidores, não necessariamente oferecendo um serviço com personalização.

Tipos de fintechs

Existem mais de dez tipos de fintechs diferentes, mas abordaremos as principais delas para você saber o que encontrará no mercado com mais facilidade.

As fintechs de empréstimos buscam aproximar quem precisa do dinheiro de quem o empresta. Elas podem funcionar tanto como um renegociador da dívida quanto oferecendo microfinanciamento.

Já as fintechs de pagamentos são maioria no Brasil. Elas podem oferecer maquininhas de cartão ou até o próprio cartão de crédito, por exemplo. De maneira geral, essas empresas simplificam tanto o processo de compra quanto o de venda.

Outro tipo são as fintechs de investimentos. Elas utilizam da tecnologia para entender qual o melhor tipo de investimento no momento a fim de propor opções diferentes das tradicionais para os clientes, e com boa rentabilidade.

Também há as fintechs de crowdfunding. Elas buscam usar o coletivo para captar recursos para uma causa. Existem várias empresas dessas no Brasil e no mundo, geralmente focadas em projetos sociais, culturais ou empreendedores.

Assim como essas, ainda existem diversos outros tipos de fintechs, como gestão financeira, seguros, blockchain e eficiência financeira.

Tipos de conectividade para fintechs

A era digital revolucionou o setor financeiro. Atualmente, pagamentos podem ser feitos em segundos, assim como investimentos ou empréstimos, por exemplo.

E tudo isso só é possível através da conectividade, geralmente em uma ligação M2M – Machine to Machine.

De forma resumida, a conexão M2M acontece quando máquinas se comunicam para obter uma informação ou realizar uma transação, por exemplo.

Quando passamos um cartão em uma maquininha e ela nos avisa se o pagamento foi aprovado ou recusado, estamos diante de uma conexão M2M. Isso acontece porque a máquina consegue se comunicar com o sistema da instituição financeira para verificar o seu saldo ou limite disponível.

Ou seja, a conexão M2M gera agilidade e praticidade às operações, reduzindo erros e sem a necessidade de trabalho humano que torna os procedimentos mais lentos. Imagine se o lojista precisasse ligar para o banco para saber se o cliente tem limite disponível para a compra? Todo o processo seria mais moroso e ruim para ambas as partes.

Importância da conectividade com segurança para fintechs

Ter uma conectividade com segurança é de suma importância para as fintechs.

Primeiramente, as empresas estão lidando com dados sensíveis de pessoas físicas e instituições financeiras. Por isso, é essencial que essas informações permaneçam sigilosas e seguras.

Com a capacidade de transmitir dados rapidamente por uma conexão M2M, uma conectividade segura reduz o risco de fraudes de grandes proporções.

Além disso, a inteligência do sistema consegue identificar quando uma transação é suspeita e avisar às partes interessadas em segundos. Isso garante tanto a segurança das fintechs quanto a dos bancos e a do consumidor.

Também é importante usufruir de um sistema de conectividade com baixo risco de falha e rápida resolução de problemas. Nesse meio, cada segundo conta e pode significar a desistência de uma venda, por exemplo. Ou ainda pior, pode representar uma falha de segurança e gerar fraudes.

Conclusão

Existem muitos tipos de fintechs focadas em oferecer melhores serviços financeiros no Brasil.

Desde as empresas de investimento até as que trabalham com meios de pagamentos, essas fintechs precisam de conectividade para garantir a conexão entre máquinas que gera agilidade nos processos, economia de tempo e até redução de custos.

Além disso, essa conectividade precisa ser segura para evitar fraudes e vazamento de dados sensíveis, principalmente relacionados à conta bancária das pessoas.

Por isso, se você trabalha com meios de pagamentos ou outro tipo de fintech do ramo, busque soluções de conectividade que atendam às expectativas gerando conexão segura, rápida e com ágil resolução de problemas, como ocorre na TNS.

Sobre a TNS

A TNS é uma das maiores empresas do mundo em conectividade para Meios de Pagamento, tem mais de 10 anos de atuação no mercado brasileiro.

Fundada há mais de 30 anos nos Estados Unidos, atende organizações em mais de 60 países, de todos os portes, cumprindo rigorosos requisitos de segurança e disponibilidade.

Se você tem uma startup, Fintech de Pagamentos ou qualquer negócio que necessite de conectividade para comunicação entre máquinas, converse com um de nossos consultores.

Inscreva-se aqui para receber nossa Newsletter mensal.

    Nome

    Sobrenome

    Email

    Pais

    Consentimento de uso de dados

    Ao inserir suas informações pessoais neste formulário e clicar no botão “Enviar”, você está dando permissão à TNS para usar as informações pessoais que você enviar para os fins estabelecidos em nossa Política de Privacidade do Grupo TNS.